“Arrastão” no rio Ivaí

Apesar de faltar menos de um mês para o fim da piracema, tem gente (?) se esbaldando no rio Ivaí, na região de Maringá. Estão fazendo arrastões de rede seguidos nas proximidades do salto e ilha da Bananeira, sem dó, aproveitando que o rio está baixo e peixes têm dificuldade de subir. No final de semana, um grupo pegou oito jaús (um deles de 38 quilos), além de cardumes de corimbas.
A turma não está nem aí para a fiscalização, pois, dizem, sabem o dia certo em que a fiscalização do estado aparece.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9.

3 pitacos em ““Arrastão” no rio Ivaí

  1. adelciok2@hotmail.com'

    Olha, quero acreditar que não está havendo conivência por parte dos fiscais, mas que é uma covardia desses crápulas que se dizem “pescadores” isso é. Se na “vara” já é proibido, na “rede” deveria ser punido com rigor extremo, haja vista que alí os peixes não tem como subir por causa do paredão, então é alí nque a fiscalização tem que concentrar os esforços para coibir essa ação criminosa. CADEIA NELES É POUCO.

Deixe uma resposta