Injustiça na hora do reteste

Leitor de Maringá conta o que considera uma injustiça, e que certamente deve acontecer com outras pessoas. “Há uns 10 dias atrás, remarquei um reteste de moto no Detran e por isso paguei R$ 200,00 (que já é um valor abusivo, concorda? Aquilo é uma indústria de multas…). O reteste está marcado para quarta-feira, 16. Ocorre, que no último final de semana contundi o tornozelo. Estou de tala e infelizmente, não tenho como realizar a prova. Fiz contato com a auto-escola no sentido de remarcar essa data. A informação da auto-escola é de que não pode remarcar, mesmo com antecedência e que eu vou ter que pagar esse teste novamente… pode isso? É muito injusto!”.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

Um pitaco em “Injustiça na hora do reteste

  1. Como tem gente ganhando dinheiro fácil nas costas do maringaense. Incrível! Todo mundo quer arrancar um pedaço de couro.

Deixe seu pitaco