Ex-presidente do Instituto de Águas é liberado após ser ouvido pela PF

Márcio Nunes
O candidato a deputado estadual Márcio Nunes (PSC), ex-presidente do Instituto de Águas do Paraná, foi ouvido ontem à noite na delegacia da Polícia Federal de Maringá e liberado em seguida. À tarde ele foi preso em Campo Mourão sob acusação de crime eleitoral, com cabos eleitorais; eles estariam distribuindo “kit-churrascos” no Jardim Aeroporto e, segundo a Promotoria, existem provas documentais. A informação, passada pelo advogado e vereador Luiz Alfredo da Cunha Bernardo (PT do B), está no site da Tribuna do Interior.

Nunes, que deve retomar a campanha hoje, começou a depor por volta das 23h e falou por cerca de 20 minutos. O proprietário do supermercado, apontado pelo Ministério Público, mais duas pessoas que seriam ligadas a Nunes e ainda outros dois funcionários da promotoria também foram ouvidos pela PF, que hoje voltará a manter contato com a Promotoria do Patrimônio Público de Campo Mourão. Márcio Nunes disse que não sabe de nada.
PS – Para ser liberado, o ex-presidente do Instituto de Águas do paraná teve que pagar fiança de R$ 15 mil.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

Um pitaco em “Ex-presidente do Instituto de Águas é liberado após ser ouvido pela PF

Deixe seu pitaco