Eleição para diretor: Mariucci espera votação por unanimidade

O ex-vereador Carlos Mariucci (PT) divulgou nota nesta manhã dizendo que, mesmo fora do Legislativo, aguarda que seus colegas ouçam o clamor da comunidade e dos servidores e aprovem por unanimidade a volta da eleição direta para diretor de escola e centro de educação infantil, que está na pauta da sessão de hoje. “Não há nada mais antidemocrático quando o prefeito é quem indica o diretor. Isso precisa acabar. A comunidade é quem deve escolher o diretor da escola”, disse o autor do projeto, que tem co-autoria dos demais. O projeto estabelece que o mandato de diretor terá duração de dois anos a partir da data de publicação da nomeação, permitindo uma única recondução.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

9 pitacos em “Eleição para diretor: Mariucci espera votação por unanimidade

  1. Maringazona diz:

    é claro que a escolha do diretor feita pelo prefeito tem o propósito de fazer a cabecinha das crianças para que votem no PP. Foi assim na re-eleição de SBII, quando professores eram coagidos a dizer aos seus alunos que o melhor era votar no 11. E aí de quem não cumprisse a ordem dada pelo Imperador….perseguição na certa.
    Os diretores de escolas municipais obedecem cegamente ao líder de todos RB que é quem realmente manda na cidade.
    Sem contar que a mãe do Imperador também interfere, inclusive na alimentação das crianças, querendo que as mesmas só comam o que ELA acha que faz bem a saúde.
    Tá mais que na hora de isso acabar.

    FORA FAMILIA BARROS…!

  2. Concordo com a pitaqueira Maringazona e dou os parabéns pro vereador Mariucci. Precisamos que ele volte logo pra ter mais ideias boas assim.

  3. É de um retrocesso sem tamanho este projeto de lei. Primeiro, escolher diretor não é democracia. Se fosse, a comunidade também teria que escolher o professor, o faxineiro, etc. Diretor é um cargo como qualquer outro, não tem nada a ver ser ou não eleito. Diretor tem que ter perfil, tem que saber ser gestor da escola e não ganhar voto por simpatia de pais. Escola não é lugar de escolhas amadoras, é de profissionais com o mesmo foco. Se o prefeito coage diretor a votar isso que se resolva em denúncias por abuso de poder. A função das escolas é ter o mesmo foco de atuação e gestão e isso só se faz com uma direção alinhada com as estratégias do secretário de educação e com o prefeito. Vereador demagogo esse aí, e quem votar a favor é só para agradar a população. Daqui a dois anos vão ver nosso IDEB cair com esse populacho de diretores eleitos por critério de simpatia. Escola é lugar de gente capacitada para o cargo e não de escolhas baseadas em mais simpáticos. Me poupe. Vão ver nossas escolas municipais, nosso nível de ensino, compare com as escolas estaduais e com as municipais de outras cidades. Isso é fruto de foco e boa gestão e não de amadores sendo eleitos pela comunidade. Anotem aí, se esse projeto demagogo for aprovado, vocês vão testemunhar um retrocesso em nossos alunos.

  4. O pt de Maringá não vê a hora dessa medida entrar em vigor e com isso, conseguir colocar diretores petistas com doutrinas marxistas nas escolas municipais de Maringá.
    País e mães, não caiam nessa conversa bonita que é pura friagem.

  5. O duro que este arraial nunca vira vilarejo…. n em patrimônio, não evolui…..infelizmente…..capitanias hereditárias……passam de pais para filhos…….

Deixe seu pitaco