‘Vamos entrar lá para comentar e defendê-lo’

WhatsApp

No final de semana, as viúvas do ministro Ricardo Barros estiveram nas redes sociais tentando defendê-lo no caso das aquisições milionárias de imóveis em Marialva.
Valeu até tentar desacreditar os valores divulgados pela Folha de S. Paulo.

Acima, uma das estratégias, adotadas e transmitida via WhatsApp: o milionário ministro estaria sendo ‘persegudido’ porque está economizando no Ministério da Saúde. A missivista, ex-CC das administração Barros e Pupin, pede que a turma entre no blog/face de Esmael Morais “para comentar e defendê-lo”.
A propósito, Barros deve nomear nos próximos dias um ex-cargo comissionado da Prefeitura de Maringá para cuidar só das redes sociais.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

16 pitacos em “‘Vamos entrar lá para comentar e defendê-lo’

  1. tem um vereador puxa saco dos barros que postou no seu face,n sei o nome ,,mas ele e muito gentil,,,

  2. PUTA_QUE_PARIU diz:

    coitado do assessor para redes socias do sinistro! vai passar 24 horas no ar tentando rebater o que não tem rebote.

  3. índio sarandi diz:

    Sinceramente eu achava que a repercussão fosse ser maior. A mídia nacional não fala mais no caso, pelo menos não tenho acesso a novas notícias.

  4. índio sarandi diz:

    Esse parque industrial está dando mais caldo que a suposta compra, aparentemente frustrada daquela área. O que eu nunca vi alguém dizer é que, parque industrial tem que estar minimamente próximo à mão de obra. O que não é o caso, vela o exemplo de Mariana que lançou um parque industrial às margens da rodovia e as vendas são um fracasso. O trabalhador não vai pra lá se houver a mínima chance de trabalhar mais perto.

  5. A empresa constroeste que disputava a licitação para a destinação final dos resíduos sólidos urbanos na cidade de Maringá na qual era detentora do aterro sanitário de propriedade da pedreira inga, protocolou junto ao cartorio de títulos e documentos o pedido de rescisão do contrato junto a pedreira ingá, ao imóvel alugado que se instalava e ainda com todos os grandes geradores que tinha contrato até 31/12/2017. O que aconteceu de uma hora para outra??? E ainda vai dispensar todos os seus colaboradores, na qual mantém o pleno sigilo e não deu o aviso prévio para eles..

  6. Sera que tinha bola de cristal para saber que foi inabilitada na data de hoje pela comissão de licitações?

  7. A empresa cavo de sarandi também foi! Será até quando? Sarandi alerta pois o lixo de Maringá tem destino certo?

  8. Antonio sério diz:

    Autoridades municipais e nos moradores ATENÇÃO, temos que nos mobilizar para deixar o lixo de Maringá não vir para o nosso município, pois já somos discriminados pelos maringaenses, agora simplesmente aceitarmos este mega passivo ambiental seria burrice nossa. Vamos ver qual será a atitude de nossos governantes.

  9. anônimos independentes diz:

    Será que com a candidatura da Cida borgueti ao governo a constroeste mudou seu endereço para Curitiba ou para qualquer região metropolitana. Acompanhemos para ver.

    Desistência estranha!!!!!!!!!
    fiquem de olho eleitores para as coincidências.

Deixe seu pitaco