Frustrado

Assim estou me sentindo, ao tomar conhecimento, pelo Band Notícias, apresentando pelo meu valoroso amigo Milton Ravagnani, que a prestação de contas do último quadrimestre da gestão Pupin/Barros, com consequente demonstração da situação herdada pela administração Maia/Scabora, foi feita ontem, sem muita divulgação, sem convocação pública, transmissão pela internet ou gravação disponível. Faltou transparência, caro prefeito Ulisses Maia, e o V. Excia havia prometido que seria uma verdadeira audiência pública.

A propósito, Ravagnani, informou que que o saldo herdado é de mais de R$ 300 milhões, e com a arrecadação dos primeiros 50 dias, a gestão Maia/Scabora já teria quase R$ 700 milhões para trabalhar, salvo engano, comentando que não há desculpas para não fazer. Penso que não é bem assim, que muitos recursos são carimbados, que ele faz confusão com os depósitos judiciais, que já estão somados, que os quase R$ 70 milhões do terminal intermodal são uma incógnita, que há muitas dívidas, compromissos. Enfim, faltou explicar quanto efetivamente de recursos livres foram deixados pela gestão anterior. Para uma administração que se propõe a ser inovadora e transparente, fica uma leve frustração.
Detalhes aqui.
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

6 pitacos em “Frustrado

  1. Caros, o vereador Homero fez uma postagem agora pouco resumindo toda a situação, de forma simples e direta, de fácil entendimento. De fato poderia ter sido melhor divulgada, porém não foi para tanto Akino.

  2. Akino, estive acompanhando ontem tal prestação de contas e sinceramente, uma prestação de contas de fechamento anual digamos assim , teria que ser no minimo repassada aos vereadores com uma semana de antecedência para que os mesmos pudessem ter o conhecimento básico. Uma apresentação genérica da forma que foi feita somente quem é expert em contas públicas consegue identificar qualquer erro.

  3. O mais engraçado foi ver o Do Carmo reclamando no final de que não entendeu muita coisa e de que é difícil fiscalização desse modo e pediu ainda que a prefeitura mandasse alguém para explicar aos vereadores como se faz. Como o cara se candidata a vereador se não tem competência para exercer a função e se não tem competência porque não contrata uma acessoria que saiba. Mas não. É preciso se fazer de vítima pra mostrar que está interessado e cumprindo a função…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>