Maringá ficou mesmo de fora

cerveja

Foi republicada hoje, por incorreção, o projeto que institui a Rota da Cerveja Artesanal no Paraná, de autoria da deputada estadual Maria Victória Borghetti Barros (PP).
A correção não atinge Maringá, que, apesar de seu status na área, continua de fora. Lá estão:

Almirante Tamandaré, Araucária, Campo Largo, Colombo, Curitiba, Palmas, Piên, Pinhais, Piraquara, Ponta Grossa, Quatro Barras, Rolândia e São José dos Pinhais.
Ao que tudo indica, Maria Victória não voltará a pedir votos em Maringá – pelo menos dos cervejeiros artesanais.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

5 pitacos em “Maringá ficou mesmo de fora

  1. Isso não de se estranhar , a deputada nunca morou em maringa , e hoje seu título de eleitor e de Curitiba .

    Não tem amigos, apenas padrinho .

    Nunca trabalhou e é milionária igual ao seu pai e seu tio que diz adventista.

  2. Rolândia é que está errada de estar nessa lista!
    Rota tem que ser algo próximo não a 500 km de distancia de um ponto ao outro! Ou no mínimo…tem que ser algo em linha…coisa que Rolândia escapa valendo de uma linha com as demais cidades!
    Literalmente um ponto fora da rota!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>