Parecer pela irregulariudade

gerson zanusso

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná emitiu parecer prévio pela irregularidade das contas de 2014 do município de Nova Esperança,
micro-região de Maringá, de responsabilidade do ex-prefeito Gerson Zanusso (gestão 2013-2016).
Em razão da desaprovação, o ex-gestor foi multado

em 40 vezes o valor da Unidade Padrão Fiscal do Estado do Paraná (UPF-PR). Em abril, a UPF-PR vale R$ 95,93. A sanção totaliza R$ 3.837,20 para pagamento neste mês.
O julgamento pela irregularidade ocorreu em função da existência de saldo negativo, de R$ 69.792,50, na conta da prefeitura no Banco do Brasil. Os conselheiros ressalvaram a falta de envio do ato de nomeação dos membros do Conselho Municipal de Saúde e a ausência de registro do passivo atuarial na contabilidade.
A Coordenadoria de Fiscalização Municipal (Cofim), responsável pela instrução do processo, opinou pela desaprovação das contas, mas considerou passível de ressalva a ausência do registro contábil, pois a falha foi regularizada em 2015. O parecer do Ministério Público de Contas acompanhou o entendimento da unidade técnica e propôs a aplicação de multa ao responsável.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>