Escritores mais conhecidos por seus pseudônimos

Voltaire

Vejam mais essa matéria sobre o uso de pseudônimos.
Insisto neste assunto para deixar claro que o uso de pseudônimo não é criação de Akino Maringá, e ressalto que pseudônimo é diferente de ‘alcunha’, ‘vulgo’,usando no jargão policial geralmente para se referir a bandidos, ou apelido que é dado por terceiros.

Entendeu, Milton? Ficou claro, dr. vereador? Aqui encerro este assunto, esperando que não seja má-fé. Se for, não há o que fazer.
Só a título de exemplo destacamos:
Pseudônimo: Voltaire Nome Verdadeiro: François Marie Arouet – Voltaire foi um dos maiores pensadores iluministas. Passou a história pelas críticas que fez aos regimes absolutistas europeus, bem como pelas duras críticas a Igreja Católica. Um dos maiores críticos de toda história da Igreja Católica, o escritor, por ironia do destino (ou desejo de sua família) foi enterrado na Abadia de Scellieres. Após a Revolução Francesa, contudo, seu corpo foi levado para o Panteão de Paris, onde permanece até hoje.

De Voltaire é a frase: “Posso não concordar com uma só palavra sua, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lá”
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

10 pitacos em “Escritores mais conhecidos por seus pseudônimos

  1. Mas vc insiste nisso ainda?
    Deixe de ser ingenuo…todos sabemos quem vc é….é so assumir cara..para com isso…nao precisa ficar se justificando…fica pior ainda…

  2. Homero B. Passos diz:

    Tanto o pseudônimo, quanto o anonimato, são formas de se esconder, de não dar a cara à tapa, Tanto um, quanto o outro ratificam o velho adágio: “quem tem ânus, tem temor”!

    • o anonimo não é tão anonimo como se imagina, é apenas uma maneira de aguçar o pensamento da pessoa que lê, e o site tem o meu IP com os meus dados de existência.

    • Quanto ao pseudônimo que você usa, Akino Maringá, nunca vi problema algum nisso; sendo por causa nobre como vem fazendo há anos, sequer mereceriam os alvos receberem suas explicações. Entretanto, como você tem tentado por várias formas convencer os que lhe opõem, mas por vãs vaidades eles não se dobram, então imagino que – como diz o Livro Santo – você esteja lançando pérolas aos porcos. Siga a luta que sua consciência determina; enquanto você estiver incomodando os inferiores por estes certamente estará sendo atacado rotineiramente. Preocupe-se apenas com a falta de eco às suas ações. O dia que os contrários a você cessarem este será o sinal de que sua peleja haverá chegado ao fim, vitoriosa. Para cada propósito há uma ocasião e um tempo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>