Paralisação

Agentes

O sistema penitenciário entrou em greve hoje, conforme decidido em assembleia geral extraordinária do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná, em protesto contra a PEC 287, da reforma da Previdência.

O complexo penitenciário de Maringá (PEM, Cpim e CCM) permanecerá paralisado até a próxima segunda-feira.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

5 pitacos em “Paralisação

  1. Prof. Luiz Gonzaga Macedo diz:

    Trata-se de um movimento justo e legal, pois é inconcebível a incoerência da não inclusão da categoria enquanto merecedora do reconhecimento da aposentadoria especial. Lamentavelmente, mesmo com a aposentadoria especial, muitos não terão a saúde necessária para usufruir deste reconhecimento, pois, como se sabe, o desgaste físico e principalmente psicológico a que são submetidos os conduzem para um fim de carreira portadores de diferentes tipos de doenças, cujo a remuneração se quer será suficiente para comprar os medicamentos. Afora isto, é uma função de alto risco de morte em tempo integral e de alta exposição da família em atos de covardia dos bandidos, cujo o Estado perdeu o controle. Vejam quanta incoerência, prestigiam os Policiais do Legislativo, que atuam protegendo “bandidos de colarinho branco” salvo poucas exceções, enquanto aqueles que custodiam e protegem a sociedade dos demais bandidos, são excluídos da aposentadoria especial. Na verdade, quem deveria fazer greve em defesa destes trabalhadores dos porões da sociedade, deveria ser a população, mas como temos uma população na sua maioria manipulada e alienada por uma mídia que na sua maioria é ( PP) podre, perversa, ai, temos que concordar que só resta a categoria se organizar enquanto estão vivos. Chega de errar! Não concordo com mais este descaso. Luiz Gonzaga.

  2. Sucesso na luta! Trabalhando num barril de pólvora; péssimas condições de trabalho; no trabalho muito estress, em casa, ou na rua, perigo de represálias a mando do crime. Direito justo!

    NILSON “LAVA BARRO”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>