As confusões da Gradual

Gradual

De Márcio Kroehn, na revista IstoÉ desta semana, sobre a corretora de valores mobiliários que cuida de R$ 3 bilhões de ativos de terceiros, entre eles dinheiro da Maringá Previdência, desde a época em que seu superintendente era o atual secretário municipal de Gestão:

Fraude na emissão de debêntures desencadeia uma série de problemas para a corretora de Fernanda Braga de Lima. Ela está sendo acusada pela ex-cliente Incentivo Investimentos de gestão fraudulenta, operações suspeitas de câmbio e associação com pessoa inidônea: Meire Poza, a ex-contadora do doleiro Alberto Youssef.

Em meio à operação Lava Jato, a mais abrangente devassa sobre corrupção no Brasil, está sendo investigado um suposto esquema de fraude e operações suspeitas de câmbio no edifício de número 50 da avenida Juscelino Kubitschek, no bairro do Itaim, em São Paulo.
A região é conhecida pela concentração de empresas ligadas ao mercado financeiro, como gestoras, corretoras, fundos de private equity e bancos de investimento.
Até a semana passada, esse era o endereço da Gradual Corretora de Valores Mobiliários, que está de mudança para o número 1909 da mesma avenida. Entre administração e gestão de fundos de investimento, a Gradual cuida de R$ 3 bilhões de ativos de terceiros. Conhecida no mercado como uma corretora agressiva, com um histórico de problemas na bolsa, a empresa está sofrendo graves acusações junto ao Banco Central e na Justiça.
À frente da Gradual está Fernanda Ferraz Braga de Lima. Ela assumiu o negócio em 2006, após o falecimento de seu pai, o fundador Paulo Cesar Lima. Com passagens pelo JP Morgan, em Londres, e Merrill Lynch, em Nova York, Fernanda iniciou um ousado processo de consolidação e ampliação das atividades da corretora. O objetivo era aproveitar o crescimento do interesse dos investidores individuais pelo mercado de renda variável e se posicionar como uma alternativa aos bancos. Mas a derrocada da economia nos últimos anos desmoronou os planos de Fernanda.
Nos últimos três anos, ela se envolveu em controvérsias que vão desde multas e perda de selo de operador de qualidade na B3 até a criação de títulos podres, passando por associação com Meire Poza, a ex-contadora do doleiro Alberto Youssef, o homem-bomba da Lava Jato. Para entender essa história, é preciso voltar um pouco no tempo, até março de 2016. No dia 24, a Incentivo Investimentos, que possui aproximadamente R$ 400 milhões sob gestão, encaminhou um e-mail para a Gradual alertando para um “grande engano” num ativo adquirido no dia 10 para o Incentivo Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial II. Leia mais.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

8 pitacos em “As confusões da Gradual

  1. “…Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele.
    Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.
    Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.
    Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores…”
    (1 Timóteo 6:7-10)

    • Oséias 14

      1 Converte-te, ó Israel, ao SENHOR teu Deus; porque pelos teus pecados tens caído.
      2 Tomai convosco palavras, e convertei-vos ao Senhor; dizei-lhe: Tira toda a iniqüidade, e aceita o que é bom; e ofereceremos como novilhos os sacrifícios dos nossos lábios.
      3 Não nos salvará a Assíria, não iremos montados em cavalos, e à obra das nossas mãos já não diremos mais: Tu és o nosso deus; porque por ti o órfão alcança misericórdia.
      4 Eu sararei a sua infidelidade, eu voluntariamente os amarei; porque a minha ira se apartou deles.
      5 Eu serei para Israel como o orvalho. Ele florescerá como o lírio e lançará as suas raízes como o Líbano.
      6 Estender-se-ão os seus galhos, e a sua glória será como a da oliveira, e sua fragrância como a do Líbano.
      7 Voltarão os que habitam debaixo da sua sombra; serão vivificados como o trigo, e florescerão como a vide; a sua memória será como o vinho do Líbano.
      8 Efraim dirá: Que mais tenho eu com os ídolos? Eu o tenho ouvido, e cuidarei dele; eu sou como a faia verde; de mim é achado o teu fruto.
      9 Quem é sábio, para que entenda estas coisas? Quem é prudente, para que as saiba? Porque os caminhos do Senhor são retos, e os justos andarão neles, mas os transgressores neles cairão.

    • Está na hora do conselho fiscal recem eleito pedir uma auditoria fiscal e contábil desde a época de assinatura do contrato até os dias atuais, pois esse dinheiro pertence ao servidor municipal e verificar a culpa dos superintendentes que passaram nas administrações pois esse é um caso muito sério, isso não é brincadeira não

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>