Beto’s delivery

Beto Richa delivery

Faça como os nababos: procure o Palácio Iguaçu. (Via redes sociais)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

15 pitacos em “Beto’s delivery

  1. Se os baderneiros de vermelho não tivessem protestando em um evento particular e familiar, não haveria necessidade de ter políciais por lá…

    Precisamos saber diferenciar a vida pública do ocupante de cargo público / político da vida privada, afinal os familiares, principalmente do noivo, que não tem nada haver com os problemas pliciticos da família dela…

    E sobre o valor gasto, a festa não teve estes gastos por ela ser deputada, filha de ministro e da vice governadora, mais sim por que ambas as famílias são ricas, e já eram ricas antes mesmo de serem políticos…

    Para mim este protesto foi pura baixaria e covardia, ataque muito pessoal…

    • Os Barros estavam quebrados antes da política, o Silvio II veio pra Mgá devendo aluguel em Manaus, o Ricardo somente começou a ganhar dinheiro depois de lotear a cidade e ganhar com investimentos imobiliários via informações privilegiadas e mudança de planos diretores, …..larga mão de ser tonto cara.

    • Ex CC desempregado puxa saco, tinha era que ter ido mais gente la, e jogar ovos de pata podres que são maiores, achei foi pouco, tinha que ter acertado ovo nela e nos covidados todos, achei foi pouco, curitiba não tem baba ovo igual na fazenda iluminada

  2. Corretíssimo.

    Onde há baderna, agressão injustificada a pessoas, obstrução do direito de ir e vir, a polícia deve intervir.

    Impressionante é esse blog ficar ao lado de baderneiros.

    Se a deputada cometeu alguma ilegalidade, que seja severamente responsabilizada.

    Parabéns Polícia Militar, cumpriu seu papel.

  3. A família Barros cometeu sim irregularidades as quais esperamos que o M.P. , a Receita Fed. apurem, afinal quem declara em I.R. que tem R$ 1.8 milhões de patrimônio e gasta R$ 3 em uma festinha pra filha, é para ser apurado sim.

      • cale vc o cargo comissionado, vai trabalhar vagabundo, mamou no saco dos barros por 12 anos e agora enfim teve q arumar um emprego na vida kkkkkkkkkkkkkkkk, vai chorar na cama vagabundo, parasita da familia barros.

  4. Se fosse casamento de outra pessoa comum teria policiais?
    Do cidadão que paga impostos, que se mata de trabalhar, daqueles que não tem acesso nada de graça, pela limitação e tem que pagar por educação, saúde, e tudo mais…
    Teria?
    Ou de agora em diante, todo cidadão poderá ter …..

    • Se fosse de uma pessoa comum teria baixaria disfarçado de protesto?

      A polícia foi para la por conta de um ‘rolezinho ‘ armado nas redes sociais pela oposição vermelha…

  5. Maringaense 2020 diz:

    Se fosse casamento de uma pessoa normal com toda certeza não teria autorização pra ser realizado onde foi e com a estrutura que teve. Muito provavelmente não levantariamos dúvidas sobre a origem dos recursos. É com toda certeza nenhum policial queria estar lá naquele momento. É também com toda certeza eles não estavam lá sem uma ordem superior (secretário de segurança pública). Os soldados são os operários da segurança pública.

  6. Olá
    Farei aniversário mês que vem. Uma festinha para 30 pessoas. Como faço para conseguir segurança da Polícia Militar na frente da minha casa?

    Marcio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>