Médicos e especialistas querem
a saída de Ricardo Barros

Médicos de todo o país prometem ir às ruas nesta quinta-feira em protesto contra o ministro da Saúde, Ricardo Barros. De acordo com a Federação Nacional dos Médicos (Fenam), que está organizando as manifestações, o gestor da pasta no governo de Michel Temer (PMDB) tem feito agressões recorrentes aos médicos e demais servidores da saúde.

Engenheiro e deputado federal (PP-PR) licenciado, Barros despertou a revolta da categoria, que divulgou nota de repúdio no último dia 14. Um dia antes, em compromisso oficial, ao anunciar recursos para instalações nas unidades de saúde de ponto eletrônico, o ministro declarou: “Vamos parar de fingir que pagamos médicos e os médicos vão parar de fingir que trabalham”.
De acordo com a Fenam, o Sistema Único de Saúde (SUS) segue sendo sucateado, o financiamento público cada vez mais insuficiente e, para fugir à responsabilidade sobre os resultados de uma gestão equivocada, Barros segue a receita de atribuir culpa do caos aos médicos.
Na última terça-feira (25), a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) publicou nota. A entidade, que reúne especialistas em saúde de todo o país, entende que Barros é “uma ameaça ao direito à saúde e ao SUS” e por isso se junta às entidades médicas exigindo o afastamento do ministro. (Via Portal Vermelho)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

5 pitacos em “Médicos e especialistas querem
a saída de Ricardo Barros

    • E com certeza será bem atendido quando o profissional for sério, competente e honrar o juramento de Hipócrates! Como todos os médicos devem ser, independentemente de qualquer coisa.

  1. aqui em Maringá foi só colocar o ponto biometrico, que os médicos já se revoltaram, ora, são servidores públicos, e tem sim que bater ponto, quando fizeram concurso sabiam das regras, então tem que trabalhar mesmo, porém, não podemos generalizar pois temos sim excelentes médicos na rede pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>