Câmeras em UTI

UTI

Em seu blog, na Gazeta do Povo, Catarina Scortecci lembra:

Logo no começo de 2015, o deputado federal paranaense Ricardo Barros (PP), hoje licenciado para ser o ministro da Saúde na gestão Temer, apresentou dez proposições na Câmara dos Deputados. Entre elas, está um projeto de lei que obriga a instalação de câmeras de monitoramento em Unidades de Terapia Intensiva de hospitais públicos e privados.

Ao propor a medida na época, Barros justificou que o objetivo é “preservar a integridade do paciente e dos profissionais de saúde”. O PL atualmente está na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF), e sem “padrinho”.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

2 pitacos em “Câmeras em UTI

  1. Muito sem noção. Absurdo expor o sofrimento de quem já esta fragilizado. Será que acham que a vitima vai roubar alguma coisa lá, numa hora dessa ????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>