Ministro da Saúde usa avião da FAB em volta para casa às sextas

Do Radar, de Maurício Lima:

Ricardo Barros nem se dá ao trabalho de prestar contas sobre o uso de dinheiro público para voltar para casa às sextas-feiras. No dia 24 de novembro, ele pegou um jatinho da FAB no Rio Grande do Sul rumo a Maringá, cidade da excelência.

A agenda oficial não informava nenhum compromisso no município paranaense.
E quando Barros tenta justificar, piora.
Na sexta passada (1), mais uma vez, ele embarcou num avião da Força Aérea rumo a Maringá.
Uma viagem fundamental para os rumos da Saúde pública nacional, supõe-se. Quase isso.
Barros, segundo sua agenda, participou da entrega do prêmio Sinduscon, o sindicato das empresas de construção civil.
Horas antes, também de FAB, ele deu uma passada em outra cidade de seu estado, Pinhais, para não perder o encontro de empreendedores e líderes rurais do Paraná.
E olha que quem conhece bem o ministro garante que esses estão longe de ser seus maiores pecados. (Foto Walterson Rosa/Framephoto/Folhapress)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

11 pitacos em “Ministro da Saúde usa avião da FAB em volta para casa às sextas

  1. Meio impedido diz:

    Só precisa saber se esse caminho era o trajeto que a FAB faria, pq qqer brasileiro pode pegar carona no avião da FAB desde que ele permaneça no seu trajeto e horários.
    (Isso não é uma defesa do RB pq odeio ele, mas uma questão de ser justo)

    • aham sim os aviões da FAB vieram em vôos de rotina para a enorme base aérea militar do nosso tiro de guerra kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Existe uma diferença entre licitude e moralmente correto, e no caso do Ministro ele não tá nem aí pra nenhuma das duas coisas.

  3. Esqueceram de dizer que ele também esteve em Maringá repassando ao Hospital Municipal uma verba do ministério de 10 milhões de reais, isso não fala né.

    • Precisa vir para isso? Deposita na conta. É tão fácil. Duvido que trouxe a grana, apesar de alguns andarem com malas cheias.

  4. Acredito no que você está dizendo ah ah ah ah ah ah ah…….. é um anjo este MInistro.
    daqui a alguns dias vamos ouvir dizer. Político bom é político preso.Não é Sargento Faur?

  5. Clóvis Pontes diz:

    Há brechas terríveis em nossas leis, há desmandos em todo campo político (Municipal, Estadual e Federal, todos sem exceção). Prá piorar as coisas, temos guerras políticas internas (cidades e redutos eleitorais). Neste caso, não creio que estejam preocupados com os vôos, ética etc. A questão é pessoal, e de caráter político, apenas isto. Não defendo o ministro, mas é apenas guerra interna de nossa velha política local, assim como ocorre no Brasil todo. Infelizmente!!!

  6. Só o temer acha que esse cidadão entende de saúde.Enquanto o Brasil ficar teimando em cargos políticos, a economia anda de ré.Pobre política,com políticos,incompetentes no comando da nação.

  7. veio foi fazer pressão aos prefeitins do interiooor, que estão embaixo do chinelo do ministro para que ano que vem a esposa seja eleita governadora.
    só se esquece que uma hora a coisa muda e sujeito vai ter começar andar de jegue pra pedir votos.
    a FALTA DE VERGONHA NA CARA DESSE SUJEITO, A FORMA COMO TRATA O CONTRIBUINTE/ELEITOR SÃO DESPRESÍVEIS.
    O sujeito se acha acima da lei e de todos, gostaria muito que ele viesse pedir votos pra esposa aqui em casa o ano que vem!
    FORA CAMBADA de BANDIDOS.
    BARROS – A FAMILIA MAIS PODRE DE TODO O PARANÁ!

  8. Valter de Souza diz:

    Boa tarde. Políticos sempre criam fatos para serem comentados, seja um pequeno ilícito pois os grandes, esconde por que sempre é um crime, ou um ato que pode ser classificado como imoral. E para que , para que sejam comentados , tenham polemicas e seus nomes aparecem e aparecem, caso contrário ficam no anonimato esquecidos e não é bom para carreira política .
    Tudo tem a política e precisamos do político mais, podemos e devemos fazer a diferença nas eleições, votar só naquele que não foi citado, investigado ou condenado por corrupção ou desvio de dinheiro publico. Vamos ficar atentos. Temos que esquecer os apelidos taxativos que só levam ao caos , como “coxinha, petralhas ou paneleiros, pão com mortadela” sou sei lá o que mais, sejamos BRASILEIROS.

Deixe seu pitaco