Pane na cabeça

De Ricardo Boechat, no site da IstoÉ:

Epidemiologistas estão perplexos com a ideia do ministro da Saúde, Ricardo Barros, em querer vacinar toda a população contra a febre amarela. Por mais que técnicos da Pasta tentem justificar a imunização em massa, falta lógica no plano.

Primeiro, não há volume suficiente do insumo – 50 milhões de unidades/ano é a capacidade máxima da Bio-Manguinhos/Fiocruz. Depois, se o Ministério da Saúde não dá conta de vacinar nas áreas de risco, imagine de norte a sul do País. Prova da incapacidade: 846 casos da doença, com 260 óbitos, de 1º de julho de 2017 até a última terça-feira 6. Ou seja, se o foco mudar, a lógica será falta de vacina, dinheiro jogado fora e mais mortes por febre amarela nos próximos meses. (Foto Jorge William)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

4 pitacos em “Pane na cabeça

  1. A CULPA É DE QUEM FAZ NOMEAÇÃO DE ENGENHEIRO NA ÁREA DE SAÚDE. COITADO DO POVO BRASILEIRO. SOMOS TODOS COBAIAS.

  2. Investigador Lava Barro diz:

    É, quanto elle não ganharia com essa aquisição… Ainda bem que vai se licenciar! E espero que o povo de o troco pra elle.

Deixe seu pitaco