Ofensas por e-mail

Maurício Ramos Thomaz, o paranaense que mora em Campinas (SP) e que ganhou notoriedade em 2015 ao pedir um habeas corpus para o ex-presidente Lula não ser preso pela Lava Jato, continua com atrito “com vários juízes de Maringá”, como disse ao G1 naquele ano.

Uma rápida pesquisa na internet mostra o quão polêmico ele é, e embora possa parecer, ele não é advogado.
Sabe-se que o “atrito” com juízes locais teria a ver com um processo envolvendo um imóvel. Em maio passado, ele enviou a um juiz local uma mensagem por e-mail com várias ofensas. O e-mail virou notícia dentro do fórum porque foi endereçado a outra vara cível. Na mensagem, Thomaz chama o juiz de “juizeco paranaense” e pergunta: “acha que eu me chamo Lula e vou te obedecer? eu não obedeço a juízes muito menos a um cretino como vc”.
“Não tente retaliar. você não é excelência, você não é doutor, você é inimigo pura e simples e o que os inimigos fazem é tentar prejudicar um ao outro”, acrescenta, depois de informar que entraria com pedido de suspeição e que “sua vidinha calma vai deixar de ser calma”. A última linha do e-mail é a mais pesada, e sugere onde deveria ser enfiado o despacho. Um verdadeiro absurdo.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

4 pitacos em “Ofensas por e-mail

  1. mauricio ramos thomaz diz:

    vocês pé-vermelhos, caipiras que se acham ingleses, continuam atrevidos.O que importa é que o juiz do processo. e o jornalista que fez esta matéria em respeito aos seus . leitores deveria ter me ouvido antes. É o que se faz aqui na civilizacao Campinas.

  2. mauricio ramos thomaz diz:

    O juiz se declarou suspeito e o proximo tambem ira pelo mesmo caminho. Este imovel foi esbulhado e o golpe foi armado em Curitiba e o juiz em meses nao fez nada o que é altamente suspeito. Isto sim é um absurdo Um imovel de alto valor é esbulhado e o juiz nao faz nada mesmo eu tomando todas medidas legais. Paciencia tem limite e isto é que deveria ser objeto da matéria. Afinal o ilustre reporter nao iria querer ver sua casa invadida e esperar meses dormindo na apraça enquanto o “meritisssimo” supostamente decide mas ele só estava enrolando mas quebrou a cara.

Deixe seu pitaco