É indene de dúvidas…

…que Ricardo Barros está inelegível. Esnobo, usando do juridiquês a palavra indene, para reafirmar nosso entendimento, com todo respeito ao meu amigo Akito, que postou em sentido contrário, insinuando que a seria fake nossa postagem, que Ricardo Barros realmente está inelegível, até 2024, conforme certidão do cartório eleitoral, que pode ser vista aqui, e cujo trecho reproduzimos para dirimir qualquer resquício de dúvida, reitero: “Consta anotação de INELEGIBILIDADE de eleitor Ricardo José de Magalhães Barros’.

Se o TRE-PR vai deferir o pedido de impugnação da sua candidatura, não podemos cravar. Mas a julgar pela seriedade dos desembargadores, e a postura no caso Pupin, tudo indica que sim, o registro será impugnado. Que ele, neste caso, vai recorrer ao TSE, é quase certo. Assim disputaria sub judice, e seus eleitores correriam um grande risco de perder os votos. Terá êxito lá? Com toda certeza aposta que sim, ainda que tenha de ‘convencer’ ministros com métodos, com métodos… não podemos falar. Mas a verdade é que, neste momento, está inelegível e ponto. Compreendemos a aflição natural dos seus eleitores mais chegados, especialmente. Não sei se seria possível a substituição, mas se fosse ele tentaria colocar a filha Maria Victória, no lugar, já que eleição dela depende dele, e colocaria outra filha como estadual, ou outro parente ou amigo próximo. Ele ficaria sem mandado formal, mas como governador, até dezembro, e possibilidades de continuar, além de deputado estadual, deputado federal, quiçá senador, vereador, secretário, e tudo mais, como sói acontecer na política familiar, ao seu estilo, sem gostar de amadorismo.
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

2 pitacos em “É indene de dúvidas…

  1. Resumindo, ou está ou não está inelegível……e o TRE disse que sim, o STF vai simplesmente reafirmar, e nesse caso ele nem poderia disputar, vai fazê-lo com um mandato de segurança ou algo parecido? A mídia deveria informar os cidadãos da situação desse político para não jogarem seus votos no lixo.

Deixe seu pitaco