PC paga a conta da turma que se elegeu com discurso anticomunista

De Reinaldo Azevedo:

Muito bem! Uma franja qualquer do governo chinês convidou esse grupo para conhecer o sistema de reconhecimento facial que existe naquele país. Quem paga a conta é, ora, ora, o Partido Comunista.

Digamos que o mundo caminhe para isso… Bem, uma coisa é usar tal sistema para combater a criminalidade e garantir a segurança da população; outra, distinta, é lhe dar um uso adicional, empregando-o também como instrumento de controle político e social. A China faz isso? Faz. Se os parlamentares bolsonaristas estão interessados em algo do gênero, certamente não lhes faltará uma democracia que desenvolva tal tecnologia. Aliás, lembro à turma que as orelhas são como digitais, se é que me entendem…
A farra chinesa está fartamente documentada. Em vídeos já publicados na Internet, nota-se que a viagem se dá na classe executiva. Os comunistas chineses não economizam quando se trata de convencer bolsonaristas sobre a excelência de seu regime policial.
Integram o avião da alegria da tirania chinesa os seguintes deputados eleitos: Carla Zambelli, Daniel Silveira, Tio Trutis, Junior Bozzella, Felício Laterça, Bibo Nunes, Charlles Evangelista, Marcelo Freitas, Sargento Gurgel, todos do PSL, além de Luis Miranda, do DEM, de Alexandre Serfiotes, do PSD, e da senadora eleita Soraya Thronicke, do PSL. Leia aqui.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

Deixe seu pitaco