O motivo da irritação

De Talita Fernandes e Thais Arbex, na Folha de S. Paulo:

O envio de mensagens em tom de cobrança pelo ministro Sergio Moro (Justiça) ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (foto/DEM-RJ), na madrugada desta quarta-feira (20), levou o parlamentar a disparar críticas ao ex-juiz e hoje auxiliar do presidente Jair Bolsonaro.

Irritado, Maia disse que Moro estava “confundindo as bolas” e que ele era um “funcionário do Bolsonaro”.
Moro enviou mensagem durante a madrugada cobrando que Maia desse celeridade no pacote anticrime, apresentado pelo ministro ao Congresso em fevereiro. No texto, o titular da Justiça teria acusado o deputado do DEM de descumprir um acordo.
Em resposta ríspida, Maia pediu a Moro respeito e afirmou que era ele o presidente da Câmara, cargo que tem a atribuição de definir a pauta de votações da Casa.
A aliados o deputado disse ainda que o ministro estava sendo inconveniente pelo gesto e que não havia descumprimento nenhum de acordo.
Maia disse ter acordado com o Palácio do Planalto que priorizaria na pauta da Câmara a aprovação da reforma da Previdência, considerada crucial para a gestão Bolsonaro e que, na sequência, colocaria o texto de Moro para tramitar em comissões e depois no plenário da Casa.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

Deixe seu pitaco