Era uma vez

MG1

De Monica Bergamo, na Folha de S. Paulo:
A nova versão, ampliada, do filme de “Pelé Eterno”, que terá mais de cinco horas de filmagem, lembrará o dia em que o craque quase abandonou o futebol, antes mesmo de jogar na seleção. Foi em 1956, numa decisão entre o Santos e o Jabaquara pela liga santista. Pelé bateu um pênalti -e perdeu, dando vitória ao rival. No dia seguinte, tentou fugir da concentração para nunca mais voltar.
A nova versão do filme, de Aníbal Massaini, deve ser dividida em capítulos para ser exibida na TV Globo.

MG1

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.