Na cidade dos laranjas…

A Polícia Federal em Maringá, em ação conjunta com a Receita Federal, realiza hoje a fase ostensiva da Operação Laranja Mecânica, objetivando desarticular uma grande organização criminosa, sediada na cidade, dedicada à sonegação fiscal e lavagem de dinheiro. Cerca de 200 policiais federais e 100 servidores da RF dão cumprimento, desde as primeiras horas da manhã, a 44 mandados de busca e apreensão e 35 para condução coercitiva de investigados, expedidos pela Justiça Federal, nas cidades de Maringá e Curitiba, além de São Paulo (SP), Iguatemi e Sidrolândia (MS) e Caxias do Sul (RS).
Durante as investigações, iniciadas em 2008, apurou-se que integrantes de uma família maringaense constituíram diversas empresas, no ramo de autopeças, utilizando-se de interpostas pessoas, ou “laranjas”, para se desvincularem das pessoas jurídicas. A quadrilha movimentou cerca de R$ 1,5 biolhão nos últimos anos, graças a uma gigantesca sonegação fiscal e, à vista de qualquer ação fiscalizadora, prontamente abandonavam as empresas à responsabilidade dos referidos “laranjas”. Foi verificada a existência de uma rede de aproximadamente 400 empresas, com utilização de 500 “laranjas”, em diferentes estados.


A apuração realizada pela Receita Federal indicou sonegação fiscal já constituída da ordem de R$ 150 de milhões, cifra que pode quintuplicar em razão das autuações fiscais realizadas nesta data, no curso do cumprimento dos mandados. Nos últimos 5 anos, foi contabilizada uma movimentação financeira, pela organização criminosa, de R$ 1,5 bilhão.
Para viabilizar o acesso dos órgãos fiscalizadores, foi solicitado pela Polícia Federal e deferido pela Justiça Federal, por meio de sua 3ª Vara Criminal Federal em Curitiba – especializada em delitos contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro – o bloqueio de bens imóveis e móveis da quadrilha, aí incluídas 2 aeronaves de grande valor, utilizadas por membros da família investigada. Haverá entrevista coletiva para a imprensa na Delegacia da PF em Maringá às 10h00, oportunidade em que autoridades federais, fiscais e policiais, prestarão maiores informações acerca da operação e de seus resultados.

PS – Saiba mais.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.