Governo do PR quer fechar o Gerardo Braga, colégio mais antigo de Maringá

Gerardo Braga

Professores, funcionários, alunos e pais de alunos do Colégio Estadual Dr. Gerardo Braga começaram a mobilizar para impedir o fechamento da escola, que tem 67 anos e é a mais antiga escola pública de Maringá. O fechamento foi comunicado ontem à direção do estabelecimento, pegando a todos de surpresa.
Uma passeata, organizada com apoio do Grêmio Estudantil Mundo Livre, está marcada para as 9h da próxima sexta-feira, quando a comunidade escolar pedirá a continuidade da escola, que possui um dos prédios mais bem conservados da rede pública estadual. A passeata sairá da avenida 19 de Dezembro em direção à sede do Núcleo Regional de Educação, na avenida Carneiro Leão, onde será entregue o documento pedindo a continuidade do colégio. Amanhã à noite serão realizadas reuniões com pais de alunos e com o NRE. 


Somente ontem tornou-se pública uma informação que vinha circulando nos bastidores do Núcleo de Educação: o governo Beto Richa (PSDB) quer colocar no chão a primeira escola pública construída em Maringá. O Colégio Estadual Dr. Gerardo Braga, localizado na avenida 19 de Dezembro, na quadra das ruas Caramuru, Guarani e Santa Joaquina de Vedruna. Professores e funcionários ficaram sabendo da notícia somente no início da tarde de ontem, quando a chefe do Núcleo Regional de Educação, Maria Inês Teixeira Barbosa, convocou uma reunião com a direção do estabelecimento junto com outros três assessores.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.