Bombas da captação começam a ser enviadas para manutenção

Captação Pirapó

A Sanepar informou hoje que durante a madrugada, com a queda do nível do rio Pirapó, as equipes de manutenção realizaram a retirada da primeira bomba de 1.500 cavalos de potência (foto), que já está sendo transportada (foto abaixo) para secagem e manutenção em uma empresa especializada em Londrina.
Os técnicos também conseguiram desprender outras duas bombas que também serão enviadas para manutenção. A previsão é que no prazo de 24 horas a primeira bomba retorne para Maringá para ser instalada e colocada em funcionamento.

Captação

Baratek 10

Nesta quarta-feira empregados devem trabalhar na recuperação de parte da adutora, que também foi afetada pela inundação. A empresa estima que na noite de quinta-feira (14) os processos de captação, tratamento e distribuição de água sejam retomados e que, aproximadamente, 30% da população atendida pelo Rio Pirapó comece a ser abastecida. O restabelecimento do sistema será gradativo, a medida que as outras bombas forem instaladas.
Para agilizar os trabalhos, equipes de técnicos da Sanepar de Cascavel, Foz do Iguaçu, Ponta Grossa e Curitiba estão reforçando os serviços em Maringá. Os funcionários da empresa têm trabalho ininterruptamente para que os serviços sejam normalizados o mais breve possível.
A Sanepar também ampliou a frota de caminhões-pipa para atendimento em situações emergenciais, como hospitais, postos de saúde, creches, asilos e repartições públicas.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.