Um olho na falta de água e outro na captação indevida

OAB Maringá

Conselheiros da subseção maringaense da OAB reúnem-se hoje à tarde para discutir a responsabilidade da Sanepar em relação à crise hídrica na cidade. Reclama-se a falta de um plano de emergência da companhia.
Numa rede social, o presidente Marcelo Costa manifestou preocupação em relação à captação indevida de causas. Lembrou o Estatuto do Advogado e orientou que os profissionais sigam os estritos limites da lei “para qualquer ato de publicidade”.


“Muitos casos de panfletagem e publicidade para angariação explícita no caso da Sanepar estão sendo encaminhados à Comissão de Fiscalização, que tomará as medidas cabíveis”, escreveu ele em seu perfil.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.