A democracia, o conflito de opiniões e o Judiciário

conflitos

Por Walter Praxedes

Em uma situação de crise política como a que vive a sociedade brasileira atualmente, as diferentes opiniões existentes são defendidas por grupos que disputam o poder representado pela ocupação dos cargos nos vários níveis do aparelho de Estado.
Escolher uma opinião contra outra na prática é escolher apoiar um grupo em detrimento de outros.


Os choques de opiniões se tornam politizados na medida em que representam a correlação de forças entre os grupos que estão em disputa na arena política, em busca da ocupação de posições de poder na estrutura do Estado.
A democracia é uma forma de negociação permanente e pacífica desses conflitos de opiniões e de interesse de acordo com a Lei. Por isso espera-se dos operadores da Lei que efetivamente, e não apenas em discurso, tratem todos os grupos litigantes com os mesmos critérios estabelecidos em lei.
Até o presente as investigações do Ministério Público, da Polícia Federal e as decisões do judiciário estão explicitamente beneficiando os grupos políticos de oposição ao Governo Federal, grupos estes que contam com membros que já foram acusados de cometer os mesmos crimes atribuídos aos políticos e empresários que apoiam a situação, mas que ainda não foram investigados, julgados e punidos com a mesma determinação.
Será que apenas entre os apoiadores do atual Governo Federal se encontram agentes políticos acusados de associação com empresários para a formação de cartéis, administração e superfaturamento de preços, eliminação dos concorrentes mediante fraudes em licitações de obras públicas, desvio de verbas e financiamento ilegal de campanhas políticas? Os membros do Ministério Público e do Judiciário estão tratando a todos com igualdade ou ainda prevalece aquele velho ditado dos tempos da nossa República Velha, “para os inimigos, a lei”?
A justiça que não trata os diferentes grupos políticos da mesma forma se deslegitima e se desmoraliza. Quem vai acreditar em um judiciário cujas decisões só prejudicam aqueles que estão em um lado da arena política e beneficiam os que estão do outro?
Com esta desconfiança é impossível construirmos uma sociedade verdadeiramente justa e democrática.
_________
(*) Professor do Departamento de Ciências Sociais da UEM

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

5 pitacos em “A democracia, o conflito de opiniões e o Judiciário

  1. ambrosio brambilla diz:

    O Partido dos Trabalhadores corrompeu todo mundo e o seu Raimundo.
    A parte que mais me indigna é a clara tendência do Supremo, que deveria ficar em toda a democracia e República ao lado da justiça e não fica.
    Pior, até quem não entende nada de nada, daqueles que nem gostam da política, daqueles pobres de espírito e alma, sabem que o Brasil extrapolou com Lula no comando.
    Espero que após este chá de debate político, principalmente através das redes sociais, Brasileiros e Brasileiras acordem para uma realidade de decência, cobrem mais de si mesmas, e ou o Brasil de nossos netos será um verdadeiro circo.

    • É. 502 anos de direita e foi feito o que para combater a fome de nossos irmãos menos favorecidos pela sorte ? Vir falar balela é fácil quero ver na pratica,na real,deixa o povo se lambusar de mel pelo menos uma vez na vida ,ou só alguns tem este direito…Aff

      • ambrosio brambilla diz:

        Petista é tudo igual, quando falamos em justiça eles colocam o pobre na conversa..
        Essa cartilha comunista já está ultrapassada. Vamos ler outra cartilha, a da justiça para todos.

  2. Gabriel Esperidião Neto, Velho Gagá diz:

    Uma plangente e educadora aula de cidadania. Obrigado. Como leitor, me cabe entender a realidade e fazer ou somar esforços para muda-la e assim creio teremos o Brasil mais emelhor para as gerações que ai, entre uma zika e outra, cismam e nascer.

  3. Interessante o que escreve este senhor.

    Mas analisando bem, esta fazendo uma
    defesa.

    Quem sempre pregou a ética e a moral?

    Quem sempre radicalizou em suas ações
    quando era oposição?

    Quem sempre criticou e agrediu grupos
    políticos e hoje faz aliança com eles para
    manter-se no PODER.

    Então este senhor deveria saber mais que
    ninguém como age o bicho social chamado
    homem.

    Como cientista social. talvez deveria saber também que;
    SE UM LADO ESTA ERRADO, NÃO QUER
    DIZER QUE O OUTRO ESTÁ CERTO.

    AFINAL O PODER CORROMPE OU NÃO?

Deixe seu pitaco