O fim da barulheira

Engenharíadas

Terminam hoje hoje em Maringá as Engenharíadas Paranaense (sic), que reúne faculdades de engenharia e arquitetura de várias cidades em torneio esportivo (com modalidades tradicionais como basquetebol e voleibol), jogos de boteco (sinuca, truco e touro mecânico, entre outros) com shows de música, realizados no parque de exposições, com open bar.
Muitos maringaenses dormiram pouco desde a quinta-feira passada, quando começou o evento.

Na Zona 7, por exemplo, o barulho durava o dia inteiro, com rojões, tambores, música alta e megafones, sem contar o lixo espalhado na calçada. Lá, os ônibus ficaram estacionados ao lado do Estádio Regional Willie Davids, o que se verificou também em bairros da cidade, ao lado de colégios.
Leitores reclamaram da falta de educação da turma, acusada de promover “bebida, corneta, rojão, gritaria e putaria”. As reclamações chegaram à Secretaria de Esportes e Lazer e à polícia, mas mesmo com policiais por ali a barulheira não parou.
A autorização para o evento partiu do governo do estado, segundo o blog soube.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.