Relator da CP sugere perda de mandato de Luizinho Gari

A Câmara de Maringá realizará amanhã a partir das 17 horas, a sessão extraordinária de julgamento referente à segunda Comissão Processante por suposta quebra de decoro do vereador Luizinho Gari (PP).
Hoje à tarde, Luciano Brito (presidente), Humberto Henrique (relator) e Márcia Socreppa (membro) aprovaram por unanimidade o relatório apresentado por Humberto Henrique.

Com base nos depoimentos prestados à CP, nas comparações gráficas de documentos emitidos pelo gabinete de Luizinho Gari e suas assinaturas colhidas no livro de registro ponto da câmara municipal, o relator concluiu que a letra de Gari e a da carta ameaç (PT)adora enviada ao vereador Mário Verri (PT) coincidem. Além disso, foi destacada a negativa do vereador denunciado sobre a autoria da carta.
O relatório de 39 páginas, lidas na íntegra durante a reunião, sugere ao plenário da casa que seja imputada ao vereador Luizinho Gari a penalidade cabível em caso de Comissão Processante: perda de mandato do vereador cujo procedimento for declarado incompatível com o decoro parlamentar (artigo 99, inciso II, do Regimento Interno da Câmara Municipal de Maringá).

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.