Silvio e Pupin não pagaram a previdência dos servidores

Hoje em regime de urgência foram enviados à Câmara de Maringá dois projetos do Executivo solicitando aprovação para parcelamento de dívida da prefeitura municipal, no valor de R$ 20 milhões. A informação é do site Manchete.
A dívida acumulada desde a gestão do prefeito Silvio Barros II (PP) continuou na de Carlos Roberto Pupin (PP) com a Maringá Previdência. Durante auditoria nas contas detectou-se o não pagamento dos impostos devidos a Previdência Social, a prefeitura pagou abono aos servidores mas não incorporou o valor aos salários dos trabalhadores, com isso não recolheu o imposto devido.

A gestão que está na prefeitura de Maringá há 12 anos, sempre propagou a Gestão Fiscal Responsável, e o que ocorreu foi um crime, deixou de repassar dinheiro dos trabalhadores da prefeitura ao fundo de previdência, isto é ilegal, é crime de responsabilidade fiscal.
O Executivo pretende agora parcelar a dívida porque não consegue obter as certidões limpas, popularmente a prefeitura está com o nome sujo.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.