Caravana de Lula ignora mídia local

Trocando palavras no ‘Feicebuque’ com o colega e brilhante jornalista Ricardo Kotscho, lembrávamos das caravanas de Lula, em 1994. Ele era coordenador de imprensa daquelas viagens e sempre organizava uma entrevista coletiva exclusiva para a mídia dos locais visitados.

Ao passar pelo norte do Paraná, a caravana petista pernoitou em Apucarana. Lula concedeu uma entrevista coletiva na cidade para órgãos de imprensa de toda a região.
Muito diferente de agora. Lula deveria aproveitar a caravana para falar com a imprensa local, concedendo entrevistas coletivas por onde passa. Mas, não. Com uma assessoria inexperiente, que demonstra não conhecer o Brasil, sequer responde a pedidos de entrevistas.
Aí, a maioria dos meios de comunicação locais reproduz sobre a caravana aquilo que as agências de notícias costumeiramente publicam, e a maioria é notícia desfavorável a Lula. Se ele concedesse uma entrevista coletiva à mídia local, regional, pelo menos, seria publicado o que ele falasse.
Um erro crasso, no meu entender, ignorar a mídia local. Até porque os jornalistas por onde a caravana passa não têm oportunidade de entrevistá-lo sempre, diferente da mídia de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.
Airton Donizete, jornalista em Maringá

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.