Prefeitura já repassou mais de R$ 74 milhões para ONG que vai construir o Hospital da Criança em Maringá

A Prefeitura de Maringá já repassou R$ 74 milhões 180 mil à ONG União Nacional das Associações de Proteção à Maternidade, à Infância e à Família e Entidades Sociais Afins, que tem sede em Curitiba, para a construção do Hospital Infantil e Centro de Ensino e Pesquisas de Doenças Raras da Criança, o Hospital da Criança.

O valor total a ser pago, com recursos vindos dos governos federal e estadual, chegam a R$ 124 milhões 200 mil. Segundo o portal da transparência, os repasses foram feitas em duas vezes, em 28 de fevereiro (R$ 49 milhões) e no último dia 8 (R$ 25 milhões 180 mil). A segunda parcela, que deveria ser paga em 28 de abril, atrasou porque o valor não foi depositado ao Fundo Municipal de Saúde, o que só aconteceu em 9 de maio. Os recibos não foram disponibilizados no site da prefeitura.
O projeto do hospital foi apresentado à administração municipal no final do ano passado pelo deputado federal Ricardo Barros (PP), então ministro da Saúde.
O local onde deverá ser construído o hospital começou a ser limpado recentemente pela própria prefeitura. O terreno fica localizado na região do antigo Aeroporto Gastão Vidigal, área que estava inicialmente destinada ao novo Centro Cívico.
Apesar do alto valor, no site do Ministério da Fazenda (abaixo) o nome da presidente da entidade não é o mesmo que aparece nos documentos que compõem o processo junto ao município de Maringá. Ex-primeira-dama de Sarandi, Rosária Aparecida Sekua consta como presidente da Unapmif, enquanto Deisi Noeli Weber Kusztra aparece como diretora. No processo de inexigibilidade de licitação, a presidente é Viviane Weingärtner.
Rosária, como o blog divulgou em março, disse que deixou o cargo há cerca de dois anos, por não receber de Kusztra informações sobre o trabalho da própria ONG, apontada legalmente no termo de colaboração como executora e “comitê nacional brasileiro” da Organização Mundial da Família, que por sua vez é uma ONG com status consultivo na ONU, com sede no mesmo endereço da Unapmif, em Curitiba, e presidida por Deisi Noeli Weber Kusztra.
Cabe à Unapmif executar todas as atividades referentes à “nacionalização de projetos arquitetônicos, estruturais e complementares, importação de todos os componentes necessários, montagem da superestrutura física com todos os seus acabamentos e estrutura de apoio, móveis e equipamentos, implantação da programação técnica, operacional e financeira, treinamentos e início das atividades deste componente do sistema de atendimento terciário na área de pediatria”.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.