Presidente da Viapar está entre os presos de hoje na Lava Jato

O presidente da Viapar, José Camilo Teixeira, é um dos 14 diretores de empresas de pedágio presos temporariamente hoje pela Polícia Federal na nova fase da Operação Lava Jato. A Viapar tem sede em Maringá.

Segundo a Gazeta do Povo, além dessas 14 pessoas o juiz Paulo Sérgio Ribeiro, da 23ª Vara Federal Criminal de Curitiba, decretou a prisão temporária (por cinco dias) de Pepe Richa (PSDB), irmão do ex-governador Beto Richa (PSDB) e ex-secretário de Infraestrutura e Logística; e de Luiz Abi Antoun, primo do ex-governador.
A investigação tem como foco casos de corrupção ligados aos procedimentos de concessão de rodovias federais no Paraná que fazem parte do Anel de Integração. Os alvos das medidas são as concessionárias Econorte, Ecovia, Ecocataratas, Rodonorte, Viapar e Caminhos do Paraná, além de intermediadores e agentes públicos corrompidos beneficiários de propina, segundo a investigação.
A Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias, que representa as empresas do setor, informou que está contribuindo com as autoridades e fornecendo todas as informações necessárias. A Agência Reguladora do Paraná disse que as denúncias “se referem a condutas individuais imputadas a agentes”.
O juiz decretou três prisões preventivas e 16 prisões temporárias. Foram alvos de prisão preventiva João Chiminazzo Neto, presidente da Associação Brasileira de Concessões Rodoviárias;  João Marafon Júnior, advogado e funcionário da Econorte; e Luiz Fernando Wolff de Carvalho, presidente do Conselho de Administração da Triunfo Participações e Investimentos.
Os mandados de prisão temporária foram expedidos contra: Aldair Petry (Neco), que exerceu a função de diretor-geral da Secretaria de Infraestrutura e Logística; Elias Abdo Filho, que estaria envolvido em suposto esquema de lavagem de dinheiro com Pepe Richa; Ivano Abdo, intermediário de produção de dinheiro em espécie para as concessionárias; Beatriz Luciana Assini, secretária de João Chiminazzo Neto na ABCR; Evandro Couto Viana, diretor superintendente da Ecovia e Ecocataratas; José Camilo Teixeira, diretor-presidente da Viapar; José Alberto Moraes Rego de Souza Moita, presidente da Rodonorte; José Julião Terbai Junio, diretor presidente da Caminhos do Paraná; Ruy Sergio Giublin, articulador e negociador de propinas pagas pela Caminhos do Paraná; Antônio Carlos Cabral de Queiroz, funcionário do DER e Agepar; Maurício Eduardo Sá de Ferrante, diretor jurídico da Agepar; Luiz Claudio Luz, chefe de gabinete de Pepe Richa; Cláudio José Machado Soares, diretor da Rodonorte; e Mario Cezar Xavier Silva, funcionário da Ecovia.
Os investigados responderão pelos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, fraude a licitações, lavagem de dinheiro e associação criminosa, dentre outros. Leia mais.
PS – Aqui, reportagem da RPC a respeito do cumprimento de mandados em Maringá. Aqui, matéria veiculada no telejornal Hoje.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.