Segunda onda de renovação

João Frey, informa Fernando Tupan, publicou na Gazeta do Povo sobre deputados federais tidos como experientes que estão perdendo espaço para novos parlamentares, o que chama de segunda onda de renovação depois das eleições.

Diz trecho da reportagem que o caso mais evidente é o de Ricardo Barros (PP), que independentemente de quem estivesse no Palácio do Planalto conseguia posição de destaque na articulação entre o governo e o Congresso ou na elaboração das leis orçamentárias. Com a chegada de Jair Bolsonaro (PSL) ao poder, Barros até tentou se aproximar do grupo do presidente, mas não encontrou espaço. Com isso, já no começo do mandato, reorientou sua atividade parlamentar. Em um texto publicado em suas redes sociais afirmou que sempre foi um deputado municipalista, mas que as funções que assumiu nos últimos anos – inclusive o posto de ministro da Saúde – o impediram de estar mais presente em sua região. “Neste mandato estarei mais próximo da minha base, vou trabalhar incansavelmente na busca de recursos federais para ajudar nossas cidades a crescerem”, afirmou.

(Michel Jesus/Câmara dos Deputados)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.