PF vira capacho de Moro

MG1

Trechos de artigo de Reinaldo Azevedo, no UOL:

Neste momento, enquanto escrevo, e vamos ver por quanto tempo, a Polícia Federal deixou de ser um órgão de Estado — um dos braços da Polícia Judiciária — e passou a se comportar como polícia política a serviço do governo — ou, até onde se alcança ao menos, a serviço de uma parte dele: virou um instrumento que serve aos desígnios de Sérgio Moro, ministro da Justiça.

MG1

O delegado que conduz o inquérito dos hackers é experiente. Trata-se Luiz Flávio Zampronha, que comandou as investigações do mensalão. Não consta que compartilhasse seus achados com Márcio Thomaz Bastos ou com Tarso Genro. Aliás, não se tem notícia, nos governos petistas, de titulares da Justiça que tivessem acesso a inquéritos ou que fossem informados, com antecedência, de operações desfechadas pela Polícia Federal.
(…) Digam-me: a partir de agora, quem vai confiar nas ações da Polícia Federal? Por que não desconfiar de que o governo — seu ministro da Justiça em particular — dispõe hoje de um órgão de investigação e de repressão ao crime que serve a uma camarilha política? Na íntegra aqui.

MG1

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.