Novembro verde esperança…

… uma campanha de combate ao egoísmo. Considerando  o outubro rosa, setembro amarelo, e outros meses com cores simbolizando uma campanha de prevenção ao câncer, seja de mama, de próstata, gostaria de sugerir o novembro verde limão (não importa a cor) de combate a um câncer que não é detectado em exames médicos, o do egoísmo.

A propósito de egoísmo, vejamos  um texto: ‘O egoísmo, esta chaga da humanidade, deve desaparecer da Terra, porque impede o seu progresso moral. A nós cabe a tarefa de fazê-la elevar-se na hierarquia dos mundos. O egoísmo é portanto o alvo para o qual todos os verdadeiros seres humanos do bem devem dirigir suas armas, suas forças e sua coragem. Digo coragem, porque esta é a qualidade mais necessária para vencer-se a si mesmo do que para vencer aos outros. Que cada qual, portanto, dedique toda a sua atenção em combatê-lo em si próprio, pois esse monstro devorador de todas as inteligências, esse filho do orgulho, é a fonte de todas as misérias terrenas. Ele é a negação da caridade, e por isso mesmo, o maior obstáculo à felicidade dos homens.

Jesus vos deu o exemplo da caridade, e Pôncio Pilatos o do egoísmo. Porque, enquanto o Justo vai percorrer as santas estações do seu martírio, Pilatos lava as mãos, dizendo: Que me importa! Disse mesmo aos judeus: Esse homem é justo, por que quereis crucificá-lo? E, no entanto, deixa que o levem ao suplício. É a esse antagonismo da caridade e do egoísmo à invasão dessa lepra do coração humano, que o Cristianismo deve não ter ainda cumprido toda a sua missão. E é a vós, novos apóstolos da fé, que os Espíritos superiores esclarecem, que cabem a tarefa e o dever de extirpar esse mal, para dar ao Cristianismo toda a sua força e limpar o caminho dos obstáculos que lhe entravam a marcha. Expulsai o egoísmo da Terra, para que ela possa elevar-se na escala dos mundos, pois já é tempo da humanidade vestir a sua toga viril, e para isso é necessário primeiro expulsá-lo de vosso coração. ( Emmanuel – Paris – 1861)

Na política, digo eu ( Akino), o egoísmo é marcante, e basta vermos quantos são os que fazem verdadeiras carreiras e nelas colocam parentes, como no caso das famílias,  Barros, Barbalho, Calheiros, e tantas outras em que temos , pais, filhos, esposas, sobrinhos, todos agarrados a cargos, sejam eletivos ou não. Egoísmo puro o Fundo Eleitoral, que dá ampla facilidade aos detentores de mandatos.A corrupção é fruto do egoísmo, ganância, sede de dinheiro e poder. E mesmo os políticos sérios, que fazem de tudo para a perpetuação no poder, demonstram egoísmo

Akino Maringá, colaborador

(Ilustração: aqui)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.