Aonde está Dieuna?

A haitiana Dieuna Matin (foto) foi abandonada pelo poder público municipal de Marialva na vizinha Mandaguari, microrregião de Maringá, sem dinheiro e documentos, segundo nota de repúdio publicada pelo PDT daquela cidade em rede social

A íntegra da nota divulgada no Instagram neste domingo:

“O PDT – Marialva vem por meio desta, repudiar a forma como Dieuna Matin foi abandonada pelo poder público municipal.

Dieuna Matin tem 46 anos, é haitiana, não fala português, está sozinha no Brasil e no dia 16 de fevereiro deste ano, foi abandonada sem documentos e nenhum dinheiro pelo Creas – Centro de Referência Especializado de Assistência Social de Marialva – em um ponto de ônibus na cidade de Mandaguari.

Dieuna já passou por diversas situações de violência em nosso país. Foi encontrada na Estrada da Fruteira em Marialva no dia 19 de novembro de 2023 em situação de surto psicótico e foi acolhida por nossa presidenta Altiene. Dieuna tentou duas vezes retornar para o Haiti, pegou o avião e em São Paulo, não pode seguir viagem por questões burocráticas. Voltou para nossa cidade e desde o dia que foi abandonada em Mandaguari não temos notícias sobre o seu paradeiro.

Assim, vimos por meio desta nota, repudiar a forma criminosa que Dieuna, mulher, negra, foi desumanizada pelo poder público da nossa cidade”.

Outro lado – A Prefeitura de Marialva informou que fez “tudo e mais um pouco” pela mulher, com atendimento com intérprete, pedido de visto humanitário, documentação etc “e ela quis ir pra Mandaguari mesmo assim. O que nós fizemos? Para não perder o contato com ela, mantemos contato com Mandaguari justamente pra tentar ter acesso a ela quando a documentação dela ficar pronta. Nós já pagamos passagens pro Haiti pra ela, a pedido de Dieuna, duas vezes, e as duas vezes perdemos dinheiro e estamos em processo de reembolso junto à companhia aérea. Por que perdemos essas passagens? Porque o serviço da Embaixada do Haiti traz informações desencontradas, muita dificuldade pra entender o que precisa de documentação e tudo o mais”

A assessoria da prefeitura afirmou que houve ingresso de pedido de visto humanitário para Dieuna, coisa que demora uns 40 dias. “Aí nesse meio tempo ela não queria ficar aqui, queria ir pra Mandaguari (que foi de onde ela veio pra cá). Lembrando que todo atendimento dela foi feito com intérprete, com todo cuidado possível. Além disso, falam que Dieuna estaria em surto psicótico. Em nenhum momento tivemos acesso a qualquer laudo, e nem mesmo pelas nossas observações, em nenhum momento foi constatado que ela seria incapaz.”

Advertisement
Advertisement