Problemas pela frente?

Situação criada entre administração e servidores administrativos tem tudo para ter reflexos na eleição deste ano

Na quinta-feira foi formada uma comissão para tratar das negociações entre os servidores operacionais (os chamados administrativos). Diante de notícias, anunciadas na assembleia anterior, as dificuldades de se cumprir a promessa que foi colocada no papel na campanha eleitoral de 2020 dificilmente serão superadas. O pessoal não terá o GEM IV ou a equiparação prometida e, pior, aumentou a diferença de salário pra quem faz trabalho igual.

Em grupo de WhatsApp dos administrativos comenta-se que as dificuldades fariam parte de uma estratégia eleitoral, a de prejudicar a pré-candidatura do vice-prefeito Edson Ribeiro Scabora (MDB), que assinou uma carta para a categoria garantindo a isonomia salarial. Alguns acham inclusive que Scabora deveria renunciar diante da impossibilidade de se cumprir o que prometeu há 4 anos e a falta de apoio dos próprios servidores, já que, como vice, é um deles.

Ainda em grupo de WhatsApp prevalece a crítica com o devido humor. Confira uma dessas postagens:

Curso rápido para iniciantes de palhaço
Módulo 1: Votar no cara acreditando na isonomia.
Módulo 2: Passar ao penúltimo ano da gestão acreditando que ele está trabalhando na promessa de isonomia.
Módulo 3: Cobrar a isonomia que ele prometeu.
Módulo final: Aceitar proposta que vai contra tudo o que lutou e foi prometido, alimentando ainda mais a desigualdade.

Ilustração: IA

Advertisement
Advertisement