intenção de votos

Blog

Ulisses lidera em todos os cenários, aponta nova pesquisa feita pelo Instituto Multicultural

Se a eleição municipal fosse hoje, o prefeito Ulisses Maia (PDT) venceria em todos os cenários. É o que mostra a segunda pesquisa do Instituto Multicultural, de Londrina, realizada nos últimos dias 19 e 20 (quinta e sexta-feiras passadas).

O mesmo instituto havia realizado levantamento nos dias 14 e 15 de agosto, o que possibilita comparação mais confiável, já que foi utilizado o mesmo método nas duas pesquisas. A margem de erro é de 3%.

Num dos cenários, que considera a participação do ex-prefeito Silvio Barros II (PP), o atual chefe do Executivo aparece liderando com 32,5% contra 10%. Em agosto, Ulisses tinha 25,9% e Silvio, 17,6%.

O terceiro nome mais citado para prefeito, de forma estimulaa (quando se apresentam os nomes de possíveis candidatos), é o deputado federal Sargento Fahur (PSD), com 9,2%, seguido do deputado estadual Dr. Batista (sem partido), com 7,5%. No levantamento anterior, Dr. Batista apareceu com 9,2% e Fahur, 4,2%.

SEGUNDO TURNO – Num eventual segundo turno entre Ulisses Maia e Silvio Barros II, a simulação mostra o atual prefeito com 45,8% dos votos, contra 27,5% do ex-prefeito.12,5% não votariam em ninguém, em branco ou anulariam o voto, enquanto 14,2% disseram não saber ou não responderam. Em agosto, os números foram, respectivamente, 49,4%, 28%, 11,3% e 11,3%.

No cenário sem Silvio Barros II, Ulisses Maia passa de 26,8% a 32,5%. Sargento Fahur foi citado por 10,8%, contra 5,9% da pesquisa anterior, enquanto o deputado estadual Delegado Jacovós (PL) teve 6,7%, contra 3,3% da anterior, realizada em agosto.

REJEIÇÃO – 30% dos entrevistas disseram não ter rejeição a nenhum dos pré-candidatos apresentados (na anterior eram 32,2%), mas Silvio Barros II lidera entre os citados com 19,2%. Depois dele, o também ex-prefeito Carlos Roberto Pupin (sem partido) aparece com 11,7%. As rejeições se diluem a partir daí, com Ulisses Maia aparecendo com 6,7% e Wilson Quinteiro (sem partido) com 5,8%.

Na pesquisa espontânea, 65% não responderam, mas Ulisses Maia lider anetre os citados, com 23,3%, seguido de Silvio Barros (4,2%) e do deputado federal Enio Verri (0,8%) e do ex-secretário Rogério Calazans (0,8%). Os demais não foram citados, enquanto 5,8% disseram que não votaram em ninguém.

APOIO DOS BARROS – Outra pergunta incluída na pesquisa foi sobre o apoio da família Barros. O eleitorado que não votaria de jeito nenhum em um candidato apoiado pelos Barros aumentou de 45,6% (agosto) para 52,5%) em dezembro. O número dos que disseram não saber reduziu de 35,1% para 8,3%, enquanto 29,2% admitiram que talvez votem nesse candidato (contra 11,17% da pesquisa anterior). 10% dos entrevistados afirmaram que o apoio da família Barros levaria a votar nesse candidato, contra 7,5% do levantamento feito em agosto.

Confira abaixo os índices de todos os citados.

Estimulada, com o ex-prefeito Silvio Barros II
Estimulada, sem o ex-prefeito Silvio Barros II
Estimulada, com a inclusão do ex-prefeito Silvio Barros II
Estimulada, sem o ex-prefeito Silvio Barros II
Rejeição dos possíveis pré-candidatos

A pesquisa do Instituto Multicultural foi realizada entre os dias 19 e 20 deste mês em 55 bairros das zonas norte, sul, leste, oeste e região central de Maringá, através de amostragem probabilística domiciliar, estratificada por cotas. A amostra é estratificada, dividida em categorias que correspondem à divisão do público a ser entrevistado quanto a sexo, grau de instrução, região da cidade, classe social e faixa etária. Pesquisa-se a população de 16
ou mais anos, residente nas áreas urbanas, de ambos os sexos, das classes A, B, C, D e E (Critério de Classificação Econômica Brasil).

A análise teve o professor Edmilson Vicente Leite como diretor estatístico, César Candia foi o supervisor de campo e o engenheiro Pedro Souza Leite o gerente de Operações.

Política

Paraná Pesquisas confirma que não fez levantamento em Maringá

Paraná Pesquisas

Só para deixar claro: o Grupo Paraná Pesquisas informou agora à tarde, ao blog, que até a presente data não entregou “nenhuma pesquisa com objetivo de levantar as intenções de voto para o segundo turno no município de Maringá”.
O esclarecimento é providencial. Tinha gente espalhando para aliados de partidos políticos que aquele conhecido instituto, de Curitiba, havia feito pesquisa em Maringá. Continue lendo ›