isabel lustosa

Comportamento

Memórias compartilhadas

De Isabel Lustosa, no Diário do Nordeste:
televisorAs crianças de hoje em dia não vão ter no futuro o mesmo volume de lembranças compartilhadas que as da minha geração tiveram. E a culpa é da ampliação das opções de canais de TV, antes mesmo da TV por assinatura, e tudo o mais que nas últimas décadas veio preencher o cotidiano das crianças: jogos eletrônicos, internet, redes sociais, mp3, mp4, etc. Apesar do tanto que se criticava a TV na minha infância e adolescência, todo o mundo via TV. A máquina de fazer doidos com elenco de epítetos a ela associados, todos depreciativos, teve um papel central nas nossas vidas. Acredito que quase todas as crianças de classe média brasileira assistiram às mesmas séries televisas, todas elas norte-americanas, claro, como até hoje. “Rin-tin-tin”, “Bonanza”, “Bat Masterson”, “Zorro”, aquele que na vida real era o jovem elegante, fútil e belo Don Diego de La Vega e que, para fazer justiça, punha uma máscara, vestia sua linda roupa preta, puxava sua espada e agia, sempre perseguido pelo barrigudo sargento Garcia e assessorado por um criado mudo (sem trocadilhos), do qual não lembro mais o nome. Continue lendo ›