ivana

Ivana Veraldo

Educação infantil mais qualificada

Ministro aulas no curso de Pedagogia presencial ofertado de modo especial na Universidade Estadual de Maringá pelo Plano Nacional de Formação de Professores de Educação Básica (Parfor). O Parfor é um programa nacional implantado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), em regime de colaboração com as Secretarias de Educação dos Estados e dos Municípios com as Instituições de Ensino Superior (IES). O objetivo principal do programa é capacitar os professores em exercício na rede pública de educação básica, para estarem em acordo com as exigências da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Minhas alunas são na maioria Atendentes dos Centros Municipais de Educação Infantil de Maringá e pretendem, com o diploma, realizar concurso para Educadoras Infantil. É a Educação Infantil de Maringá ganhando mais qualificação e profissionalismo.
Ivana Veraldo

Ivana Veraldo

Lei do Fim da Palmada na Rede Massa

Hoje, fui entrevistada pela jornalista Mariana, da Rede Massa, sobre a Lei do Fim da Palmada. A matéria irá ao ar amanhã no Programa da Fernanda Leone, às 13h30. Asseverei minha posição contrária à aplicação de qualquer violência física, verbal, psicológica, abandono, indiferença contra crianças e adolescentes. Afirmei que a Lei é desnecessária, uma vez que já há no ECA dispositivo que proíbe esse tipo de violência. Efetivamente, o Estado terá dificuldade de fiscalizar o cumprimento da Lei e de ofertar a rede de serviços prevista para os pais e responsáveis que transgredirem a Lei. Mas, é preciso entender a reação da sociedade contra a lei como expressão de um lamento pela perda da autoridade. Essa sim é preciso resgatar e para isso, é necessário que os adultos se diferenciem das crianças, contrariando a atual tendência à homogeneização das mentalidades entre adultos e crianças. É evidente que os pais não querem bater, eles querem reaver a sua autoridade. Penso que lançar mão da palmada pedagógica para recuperar a autoridade é um contra senso. O que os pais precisam é se posicionar bem em seus papéis, serem efetivamente adultos e estimularem suas crianças a se infantilizarem e não a adultecerem.
Ivana Veraldo

Opinião

Bagos de boi

Continuo a minha empreitada “lembrando as iguarias de boteco que desapareceram”. Hoje, reservo um espaço para os excêntricos bagos de boi (testículos). Em Maringá, havia um bar que servia esse tiragosto, o Rei da Batida. Eram feitos à dorê, à milanesa, ou ao alho e óleo. Uma verdadeira extravagância! Os bagos desafiavam o estômago dos melhores botequeiros. Quem provou que se manifeste!

Ivana Veraldo

Opinião

Educação especial

Em 2009 o MEC homologou o parecer nº 13/2009 do Conselho Nacional de Educação (CNE) que torna obrigatória a matrícula de pessoas com necessidades especiais no ensino comum, com a possibilidade de o aluno frequentar o atendimento educacional especializado no contraturno. Com isso, deve aumentar em 2010 o número de matrículas dessas crianças no ensino regular. O tema é controverso, uma vez que o sistema educacional ainda não está totalmente preparado para lidar com todas as “diversidades” existentes, principalmente as de maior comprometimento. Por outro lado, há os que pensam que ensinar essas crianças apenas em ambiente segregado é uma questão cultural que precisa cair por terra. É necessário o monitoramento do processo para que seja garantida a qualidade da educação para todos, não só os especiais.

Ivana Veraldo