Pupin gastará 10 vezes mais com CCs do que com entidades

Os gastos com cargos comissionados – que foram aumentados para abrigar os apaniguados de 18 partidos que apoiaram Carlos Roberto Pupin (PP) no segundo turno – este ano, de acordo com a nova estrutura administrativa da Prefeitura de Maringá, representam dez vezes o que foi repassado, este ano, para entidades assistenciais da cidade. Em 2012 foram repassados R$ 3,3 milhões para 40 entidades assistenciais. De acordo com levantamento do vereador Humberto Henrique (PT), com o pagamento de CCs a prefeitura pode gastar  mais de R$ 33,3 milhões. Isto mostra a prioridade do gestor que assumirá em janeiro. Como Akino Maringá revelou numa postagem, dias atrás, a conversa no Legislativo é que para aprovar o aumento de CCs no Executivo atuais vereadores que integram a base aliada (ou a Turma do Amém, como o povo os chama) teriam exigido mais de três dezenas de cargos comissionados para que eles próprios pudessem preencher, indicando cabos eleitorais.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.