Morre suspeito de ter matado filho de vereador

Foi morto na tarde de hoje, na Vila Progresso, em Paranacity, José Gilberto da Silva, 40, que tinha antecedentes criminais. A notícia está no Maringá Manchete. Ele foi morto numa troca de tiros com uma equipe da Polícia Militar que estaria cumprindo mandado de prisão. Os PMs teriam sido recebidos a bala e o sargento Vandeir Gibin Roeles foi atingido no braço e está na Santa Casa de Maringá. Com Gilberto foi apreendido um revólver calibre 38. Ele é a sexta pessoa morta violentamente naquela cidade de 10.250 habitantes e era suspeito de ter matado a tiros Rigone Alves da Silva, de 24 anos, no último dia 29. Rigone era filho do vereador Romildo Alves da Silva, o Nenca (PSB). Por causa da onda de homicídios em Paranacity, na última segunda-feira a prefeita Ednea Buchi Batista (PSDB) esteve na Secretaria de Estado da Segurança Pública. Até aquele dia, a cidade registrava uma morte para cada grupo de 2.050 habitantes, tornando-a a mais violenta da micro-região polarizada por Maringá.
Consta que Rigone, que foi baleado na cabeça quando estava dentro do carro de seu pai, ao ser transferido para Maringá em estado gravíssimo, revelou na ambulância que havia sido alvejado por um homem conhecido como “Gil”. José Gilberto da Silva, morto hoje, teria espalhado em Paranacity que iria matar mais dez pessoas.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.