Evasor narcisita na mira das concessionárias

MG1

Evasores que além de furar o pedágio e ainda se orgulham do delito, postando vídeos em redes sociais, devem colocar suas barbas de molho. Geralmente os evasores cometem infrações de trânsito como impudência, excesso de velocidade e ainda colocam a vida dos demais usuários e empregados da concessionária em risco. Mas o alvo agora também é o outro tipo de evasor: aquele que se orgulha do delito e acaba cometendo um outro ao fazer apologia da infração nas redes sociais como Facebook e YouTube.
As concessionárias estão identificando com facilidade tais evasores por meio de suas câmeras instaladas em praças de pedágio. Além disso, são fáceis de serem identificados: eles mesmos gravam o próprio delito pelo celular e ainda postam na própria página da rede social.
Casos como esses são encaminhados à policia. “’É um delito de trânsito e assim deve ser tratado. O agravante dá-se pela apologia e a divulgação da infração, caracterizando crime contra a paz pública”, explica a advogada Vanessa Morzelle, assessora jurídica da Viapar, concessionária responsável pela administração de 476 quilômetros de estradas nas regiões Norte, Noroeste e Oeste do Paraná.
O “evasor narcisista”, ao postar nas redes sociais, se orgulha de ter o seu vídeo compartilhado, com diversos comentários. Porém, nem sempre tais seguidores do evasor concordam com a atitude e acabam denunciando o internauta narcisista. O perfil desse evasor geralmente são homens adultos na faixa dos 20 anos. “Além de narcisista, é exibicionista. Isso sustenta uma fragilidade emocional”, comenta a psicóloga Eliane Maio. Para a psicóloga, tal comportamento é fruto de uma educação machista aliada a uma baixa auto-estima. “Ele prefere praticar uma contravenção do que fazer uma reflexão profunda pelo que está passando. Acha que precisa cometer um delito para provar que é homem”, arrebata.

MG1

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.