Aí fica complicado

Um vídeo que circula no Facebook (o Radar Maringá reproduziu) mostra um motorista de ônibus do transporte coletivo urbano de Maringá enviando uma mensagem no celular enquanto dirige. O autor do vídeo, porém, borrou a identificação do motorista e, contatado, preferiu não dar detalhes sobre o horário e a linha em que houve o flagrante, por temer que o funcionário seja repreendido pela empresa. Aí fica complicado, pois a empresa, que procura treinar e reciclar seus colaboradores, tem interesse em evitar que a irregularidade continue, e não tendo como identificar o funcionário fica impossível tomar as medidas necessárias. Não se pode cobrar responsabilidade da empresa quando quem filmou/postou não colabora.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

Um pitaco em “Aí fica complicado

  1. quem filmou tem a chance de tirar um assassino em potencial do transito, que ele/ela faça o que é certo e entregue uma cópia do video para a TCCC

Deixe seu pitaco