Em janeiro, PT de Maringá recomendou veto à família Barros

MG1

PT-PP-PHS-Pros
A propósito da postagem feita no início da tarde: A Democracia Socialista PT de Maringá, o grupo do vereador Humberto Henrique e a Tendência Militância Socialista, com o apoio de outros membros do diretório municipal, aprovou no PT de Maringá, no dia 26 de janeiro, por 11 votos a 10, uma resolução que foi enviada para o diretório estadual, recomendando o veto à família Barros na composição da chapa majoritária da senadora Gleisi Hoffmann. “Esperamos uma resposta do diretório estadual”, diz Edson Leonardo Pilatti, membro titular do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores em Maringá. “A proposta de resolução foi feita pelos grupos organizados relacionados acima, que são uma minoria em Maringá (apenas 30%) do diretório, e que são os únicos que vêm questionando essa politica pragmática de alianças! Mas no caso da resolução, obteve uma maioria do PT de Maringá. Sabe-se que o PP está no governo federal, sendo natural que seja aliado também no Paraná. No entanto, o PT de Maringá deverá defender a independência em relação à família Barros. Não queremos a família Barros na chapa da Gleisi Hoffmann!”, acrescentou.

MG1

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.