Investigações no Ministério Público

O promotor Tiago de Oliveira Gerardi, da comarca de Arapongas, instaurou no último dia 16 para apurar suposto crime ambiental relacionado à contaminação da agua do rio Pirapó, que alterou o odor e o sabor da água consumida pela população de Maringá no final do ano passado e em dezembro deste ano. O Ministério Público investiga a atribuição da contaminação ao despejo irregular de lagoas de piscicultura em Sabáudia.
Já de Floresta chegou ao promotor Maurício Kalache, de Maringá, a denúncia de que um condomínio localizado às margens do rio Ivaí foi irregularmente loteado, pois não detém registro no CRI, naquela prefeitura municipal ou autorização do IAP. Um procedimento prepatório foi instaurado no último dia 21.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.