Youssef também lavou dinheiro do mensalão

janeneFausto Macedo, no Estadão, informa que o Ministério Público Federal acusa o doleiro Alberto Youssef, alvo da Operação Lava Jato e conhecido dos maringaenses desde o escândalo Luiz Paolicchi-Jairo Gianoto, de comandar esquema de lavagem de parte do dinheiro do mensalão, esquema de compra de votos ocorrida no início do primeiro mandato do governo Lula. Em nova denúncia contra Youssef, entregue dia 10 à Justiça Federal, a Procuradoria da República afirma que o doleiro lavou pelo menos R$ 1,16 milhão de um total de R$ 4,1 milhões repassados pelo empresário Marcos Valério, operador do mensalão, ao então deputado federal José Janene, líder do PP na Câmara na época do escândalo que abalou o governo Lula. Cinco procuradores que subscrevem a denúncia pediram extinção da punibilidade de Janene (foto), que morreu em setembro de 2010. Mas acusam Youssef, o também doleiro Carlos Habib Chater, o “Zezé”, e outros oito investigados, inclusive uma filha e outros dois familiares do ex-deputado. Segundo os procuradores, o esquema consistiu basicamente na utilização de valores provenientes “de atividade criminosa de José Janene” no valor de RS 1,16 milhão. Esse dinheiro, conforme a denúncia, “foi investido na empresa Dunel Indústria, sediada em Londrina, utilizada para ocultar e dissimular a origem ilícita de recursos”. Leia mais.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.