Quadrilha ‘muito forte’

Ainda a propósito da violência, leitor que teve seu automóvel Corolla furtado há cerca de dez dias observa que está acontecendo em Maringá o carro do mesmo modelo por dia, e com reféns. Ele cita o caso ocorrido ontem com uma mulher, na Vila Operária, mas que depois foi liberada. Ele acha os roubos “meio estranhos”, pois são especializados, e crê se tratar de uma quadrilha muito forte, “e nada de resposta de nossa polícia”.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.