Portas do Fórum de Maringá, o acordo

A direção do Fórum Euzébio Silveira da Motta, de Maringá, e a subseção local da Ordem dos Advogados do Brasil chegaram a um acordo sobre as portas giratórias com detectores de metais que foram o pivô de encrencas nos últimos dias (um advogado recebeu voz de prisão, acusado de quebrar um vidro lateral da porta, e outro fez um protesto solitário, trancando temporariamente a entrada do prédio). Ficou definido que os advogados poderão ingressar livremente, mediante a apresentação da carteira funcional da OAB. Hoje, cerca de 180 funcionários, 22 juízes e 20 promotores podem entrar sem ter quer passar pela portas giratórias, que foram recentemente substituídas.
O diretor do Fórum, juiz José Cândido Sobrinho, e o presidente da OAB local, Airton Martins Molina, chegaram ao acordo depois de muito embate. O magistrado alegava o amparo da lei 12.694/2012 e resolução 176/2013 do CNJ, enquanto a OAB considerava a medida exagerada e desproporcional.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

7 pitacos em “Portas do Fórum de Maringá, o acordo

  1. Alexandro diz:

    Melhor para os guarda que trabalham lá… Porque aqueles advogados estavam tirando
    minha paciência

  2. Sou advogada e sou contra essa decisão. A porta é para segurança de todos. Lá dentro existem agências bancárias. Quem garante que algum ladrão espertalhão não vai falsificar uma carteira e adentrar armado? Uma solução intermediária seria fazer um sistema como nos colégios, para passar a carteirinha ao entrar.

  3. MACARRÃO diz:

    SE FOSSE OUTRO CIDADÃO TERIA A MESMA DECISÃO? NÃO CONCORDO. LEI É PARA TODOS. OU NÃO?. CHEIRINHO DE PODER.

  4. indignado diz:

    Foi uma decisão sábia. O controle de segurança da entrada deve ser efetuado, porém, juízes, promotores, advogados e serventuários são os mais prejudicados, porque diariamente frequentam o ambiente.
    Quanto aos bancos que lá estão, problema deles…que façam sua própria segurança.

Deixe seu pitaco