Sorocaba na frente de Maringá

MG1

helicóptero

MG1

Esta semana faz 25 meses que o governador Beto Richa (PSDB), o então secretário de Indústria e Comércio Ricardo Barros (PP) e o prefeito Carlos Roberto Pupin (PP) anunciaram a construção de uma fábrica de helicópteros e aviões em Maringá, a Avio International Holding Group (sucessora da Aviotech, objeto de falência fraudulenta na Itália). Falava-se no investimento de R$ 174 milhões, que a fábrica seria instalada em área de 90 mil metros e que ali seriam produzidos helicópteros de dois lugares (SK-1 Twin Power) e aviões acrobáticos de dois lugares (F22 Pinguino), além de peças e serviços de manutenção de equipamentos. As primeiras unidades ficariam prontas em 2014.
Em Sorocaba (SP), o pessoal preferiu trabalhar. Esta semana o Grupo VMF finalizou os dois primeiros helicópteros para dois lugares, que custarão em torno de US$ 329 mil. As unidades serão apresentadas amanhã, com a presença de possíveis clientes de todo o país. A previsão é de comercializar aproximadamente 100 unidades por ano – bem longe das 600 unidades que Fiocco e turma anunciaram para Maringá. (Foto: Zaqueu Proença/Secom)

MG1

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.